Alimentos para evitar refluxos

refluxo

Queimação, acidez, dor ao engolir, regurgitação e calor na gorgomilos e boca são os primordiais sintomas da doença do refluxo em adultos. Já nas guris a doença deve fomentar sono alvoroçado, vômitos constantes, para mamar, irritação e pranto excessivo, rouquidão – a laringe inflama devido à acidez do estômago –, para lucrar peso e inflamações frequentes nos ouvidos.

Como Evelyn Teixeira, dietista do Sanatório Dom Alvarenga, a alimento apropriada é recomendável, porque evita que o refluxo aconteça, poupando que o estômago produza suco gástrico em excesso. “Para quem possui refluxo, deve-se aumentar a ingestão de fibras, concordar bactérias saudáveis com víveres ricos em probióticos, além da proteína de subida qualidade que também ajuda a proteger o trato estomacal. Esses nutrientes reduzem fatores de risco como escandescência, obesidade e complicações ligadas a doenças crônicas graves”, explica a dietista.

“ Quando for saborear, tente evitar víveres pesados ou gordurosos e nunca faça isso com vestes apertadas demais. Apesar disso, como qualquer tábua nutricional, é mas viável saborear em pequenas porções e com mas regularidade do que o inverso”, alerta Evelyn.

Confira abaixo várias dicas essenciais para evitar o refluxo

LEIA TAMBÉM >>> Como Perder Gordura Abdominal

Cuidados essenciais:

  • Saborear em menores quantidades a qualquer 2 ou 3 horas;
  • Aumentar o consumo de frutas e legumes;
  • Aumentar o consumo de produtos integrais, ricos em fibras;
  • Preferir carnes magras, peixes, leite e derivados desnatados;
  • Evitar ingerir líquidos durante as refeições;
  • Evitar ingerir de 2 a 3 horas de antemão de se deitar;
  • Evitar deitar ou fazer exercícios logo depois as refeições.

Os víveres que devem ser evitados na dieta para refluxo são:

Obesidade: frituras, carnes vermelhas, salsicha, magricela e bacon, porque o excesso de adiposidade faz com que a comida fique mas tempo no estômago, aumentando a maré de refluxo;

Cafeína: moca, chás e chocolate, porque estimulam o estômago, favorecendo o refluxo;

Bebidas alcoólicas: irritam o estômago e aumentam o refluxo;

Bebidas gaseificadas: refrigerantes e água com gás, porque aumentam a pressão em estômago;

Pimenta: irrita o estômago e aumenta a acidez;

Carboidratos fácil: farinha, macarrão e alimento, porque diminuem a força do esfíncter que bagunça a passagem entre o estômago e o esôfago;

Frutas cítricas: O consumo de frutas cítricas deve ser evitado (uva, abacaxi, laranja, limão etc), a acidez dessas frutas deve aumentar o pH do suco gástrico do estômago.

Hábitos que precisam ser evitados:

Adultos:

Uso de cigarrilha, a nicotina relaxa o músculo do esôfago, o que se torna um extensa entrave;

Consumo de chicletes e doces duros deve aumentar a quantidade de espaço que entra no estômago, desse modo, não são recomendados;

Saborear e logo depois deitar, não é um hábito saudável, aguardar à volta de 2h depois a alimento para se deitar;

Sobre uma noite de sono, o mas recomendável é que se eleve a cabeceira da leito em 15 centímetros para uma melhor qualidade do sono e de preferência dormir do lado esquerdo, onde está o estômago, deve transportar alívios;

Uso de cintos e vestes apertados também deve ser evitados.

Guris:

  • Colocar o bebê na vertical depois a mama;
  • Deitar o bebê de ventre para cima com a cabeceira do início levantada;
  • Evitar oscilar o bebê depois a mama;
  • Evitar tapar vestes apertadas.

Para finalizar, a dieteta do Sanatório Dom Alvarenga reforça que a obesidade amplia as posses da persona ter refluxo, por aumentar a pressão abdominal. “Toda exigência que aumente a pressão abdominal, aumenta a possibilidade da ocorrência do refluxo do teor do estômago para o esôfago”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *